“Espero que meu desafio seja atender as expectativas da população” afirma a nova prefeita regional de Santo Amaro

0
566

Em entrevista ao Grupo Sul News, Janaína Lopes de Martini falou sobre as principais demandas a serem resolvidas na região

 

Há quase dois meses os distritos de Santo Amaro, Campo Grande e Campo Belo tem uma nova prefeita regional: a advogada Janaína Lopes de Martini, de 38 anos, assumiu o cargo após Roberto Arantes Filho ser transferido para a Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais.
O cargo foi oferecido pelo prefeito Bruno Covas, que Janaína conhece desde os tempos em que participava da Juventude do PSDB. “Em 1998 eu fui fazer campanha para o Mário Covas. Era a reeleição dele ao Governo do Estado, e foi ali que começou tudo. Fiquei na Juventude até uns 25 anos. Fui até secretária geral do município de São Paulo”, disse em entrevista ao Grupo Sul News.
Sobre o início do mandato como prefeita, diz que pretende se comunicar com os moradores para entender os problemas da região. “É importante ouvir as pessoas. Além de trazerem um problema pontual, acabam trazendo muitos problemas recorrentes, e que às vezes, a gente não percebe. Eu pretendo ter essa comunicação com mídias sociais, e colocar a página da Prefeitura no ar [nas redes sociais]. Modernizar a gestão é você conseguir atender mais rápido algumas demandas. No geral, estou ouvindo todo mundo e conhecendo o que é importante”, afirmou.
Sobre o grande fluxo de pessoas na região do Largo 13 disse que a Prefeitura está dando continuidade a “Operação Delegada”, que combate o comércio ilegal. “A gente fez um aperfeiçoamento da operação, em parceria com o Estado, para poder melhorar essa fiscalização do comércio ambulante. A ideia é expandir e chegar aos outros lugares, porque o fluxo é em toda região. Mas essa aqui é uma área importante que liga duas regiões, e queremos garantir que as pessoas consigam passar com segurança. O que a gente fez foi colocar fiscalização em alguns pontos estratégicos para que o ambulante não chegue aqui”.
A grande quantidade de moradores de rua também é uma demanda muito cobrada pela população. “Eu já visitei a Secretaria Municipal de Assistência Social, para pedir auxílio. Até o fim da semana estamos entregando pra eles um calendário, com os principais pontos de reclamação e o que causa mais incômodo, pra que a gente possa conjuntamente fazer um trabalho. A Assistência Social precisa convencê-los de que existe um centro de acolhida para que eles deixem a rua. Mas se a pessoa não quer sair, ninguém pode obriga-los”.
Na área de zeladoria, a prefeita passou alguns números: cerca de 2400 toneladas de materiais do comércio ambulante foram apreendidos entre janeiro e maio. E, neste ano, 225 carros abandonados receberam notificação para serem removidos das ruas. Sua principal demanda de zeladoria são as podas de árvores, por isso cada distrito tem uma equipe técnica para analisar os pedidos.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.