Colégio ​Objetivo faz live sobre: “Ecologia Profunda ou Ambientalismo Superficial?”

0
4

A live trará conceitos da chamada Ecologia Profunda ou Biocêntrica, que trata a Terra com o devido respeito que ela merece: a de ser a casa de mais de 7,6 bilhões de pessoas, hospedar mais de 30% da cobertura vegetal, abrigar bilhões de espécies no reino animal e ser a verdadeira dona de milhões de quilômetros cúbicos de água


Nesta quinta-feira (13), às 21h, as redes sociais do Objetivo trarão, em live, um tema importantíssimo para reflexão: o que esperamos do nosso planeta e, mais que isso, o que devolvemos a ele.

Intitulada de ”Ecologia Profunda ou Ambientalismo Superficial? Venha comigo, no caminho eu explico…”, a live trará conceitos da chamada Ecologia Profunda ou Biocêntrica, que trata a Terra com o devido respeito que ela merece: a de ser a casa de mais de 7,6 bilhões de pessoas, de hospedar mais de 30% da cobertura vegetal, de abrigar bilhões de espécies no reino animal e ser a verdadeira dona de milhões de quilômetros cúbicos de água. Todos juntos – seres vivos, cada qual com suas características –  são iguais em importância para o equilíbrio da natureza e sobrevivência na Terra.

Os dados são superlativos e a magnitude leva a crer que o homem é apenas parte de uma engrenagem de vida complexa estabelecida no Planeta que, diga-se de passagem, há anos vem pedindo socorro.

Tais conceitos fazem parte da Ecologia Profunda e é justamente sob este aspecto que o palestrante Prof. Tom Carvalho, professor de Geografia do Colégio e do Curso Objetivo, guiará sua apresentação.

Ele explicará que a ecologia vai muito além de conceitos como meio ambiente, poluição, efeito estufa, extinção dos animais e tantos outros que se ouve por aí: “Há um “abismo” existente entre aquilo que convencionalmente é chamado de ecologia e a ecologia profunda. Nossa atual civilização tornou-se tragicamente desconectada da natureza. Temos no mundo hoje movimentos superficiais ou rasos (com tendência antropocêntrica e egocêntrica) e movimentos profundos (não antropocêntricos, mas biocêntricos ou ecocêntricos). Os movimentos rasos (uma espécie de maquiagem verde) limitam-se a tentar minimizar os problemas ambientais e garantir o enriquecimento das sucessivas gerações humanas, a despeito do empobrecimento da natureza, enquanto a Ecologia Profunda vai na raiz dos problemas ambientais e defende os direitos de toda a comunidade biótica”, completa o professor.

Além de levar à reflexão, a temática da live volta-se também aos vestibulandos, uma vez que o assunto é cobrado de forma transdisciplinar nos grandes vestibulares como assim foi, por exemplo, no Enem de 2019, que trouxe à tona na prova de Inglês a importância dos animais de estimação.  Tom Carvalho falará sobre isso e sobre os Direitos da Natureza e dos Animais; do Veganismo, da Ecosofia, da Ecologia Mental, Social e Ambiental; da Economia Verde, Azul e Roxa; do Black Fishing, do Pink Money e do Greenwashing.

Tom Carvalho é mestre em Educação Ambiental e geógrafo. Autor do livro “Ecologia Profunda ou Ambientalismo Superficial?” e co-autor do livro “Perspectivas e Resultados de Pesquisa em Educação Ambiental”

Imperdível. Acesse:


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.