Cerca de 59% da Zona Sul é favorável a projeto que institui “salário” para moradores de SP, revela pesquisa

0
234

O projeto é direcionado a quem vive na cidade há mais de cinco anos “sem distinção de raça, sexo, idade, condição civil ou socioeconômica”

 

Uma pesquisa realizada pela Rede Nossa São Paulo revela que 55% dos paulistanos apoiam o Projeto de Lei 620/2016 que “institui a renda básica de cidadania e o fundo municipal da renda básica de cidadania”. Segundo a pesquisa, a Zona Sul é a região da cidade que mais apoia a proposta, com 59% de aprovação.
Os moradores que mais aprovam o projeto tem entre 25 e 34 anos, são menos escolarizados e mais pobres, fazem parte da classe C e a maioria são pretos e pardos. Os do contra, são, em sua maioria, moradores do Centro da cidade, maioria de homens brancos entre 45 a 54 anos, mais ricos, fazem parte da classe A e são mais escolarizados.
Além dos moradores da região Sul, os mais favoráveis à proposta são os moradores da Zona Leste (58%), Zona Oeste (51) e Zona Norte (47).
O projeto, proposto pelo ex-vereador Eduardo Suplicy (PT) é direcionado a quem vive na cidade há mais de cinco anos “sem distinção de raça, sexo, idade, condição civil ou socioeconômica”. Em 2004, quando era senador, Suplicy propôs um projeto para instituir uma renda básica de cidadania, que foi sancionado pelo ex-presidente Lula, mas não chegou a ser regularizado.
Em relação a violência contra a mulher, a pesquisa “Assistência Social na Cidade” revela que 44% dos residentes na Zona Sul preferem “ampliar os serviços de proteção de mulheres em situação de violência em todas as regiões da cidade”. Nas outras regiões a preferência é para “aumentar as penas contra quem comete a violência contra a mulher” e “agilizar o andamento da investigação das denúncias”.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.