Grupo Sul News

Programa de saúde bucal pretende atender 460 mil crianças e adultos a partir de novembro

As ações acontecem nas escolas municipais, em parques públicos e nos seis Centros Temporários de Acolhimento (CTAs). O valor estimado do investimento da empresa é de R$ 2 milhões

No dia 23 de outubro a Prefeitura de São Paulo anunciou parceria com a Colgate para a realização de uma campanha de saúde bucal, que pretende atender 460 mil crianças e adultos.

Serão distribuídos continuamente 400 mil kits de higiene bucal e disponibilizados atendimentos odontológicos. Casos complexos (próteses totais ou parciais removíveis) serão encaminhados para tratamento na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD), parceira do programa, ou para os centros de referência municipais.

A Colgate doará os materiais e produtos necessários aos tratamentos, e já doou um ônibus odontológico equipado para a Prefeitura, que usará no programa Dr. Saúde, para atender prioritariamente a periferia da cidade. O valor estimado do investimento da empresa na doação de produtos, iniciativas e eventos é de R$ 2 milhões. As ações acontecem nas escolas municipais, em parques públicos e nos Centros Temporários de Acolhimento (CTAs) para pessoas em situação de rua.

O prefeito João Doria, disse que não há contrapartida. “Estamos apresentando a Campanha de Saúde Bucal da Prefeitura, que terá início agora em 1º de novembro, onde a Colgate é nossa grande parceira sem nenhuma contrapartida e cujo objetivo é avançar ao longo de todo ano de 2018”.

Outras atividades realizadas em conjunto com a Secretaria Municipal da Saúde incluem, para o público infantil, escovação nos parques (realizada dia 21 de outubro), o programa Sorrindo Sempre na Escola e a capacitação de agentes comunitários, que vão transmitir os conceitos de bons hábitos para se manter a saúde bucal. Serão atendidas 105 mil crianças do primeiro ano do Ensino Fundamental em escolas na cidade de São Paulo, até junho de 2018.

“A saúde bucal é fator deflagrador de várias doenças, como câncer de boca e de esôfago e pode causar até a desnutrição. Por isso a importância desse programa que é completo, agindo desde a prevenção e educação até o diagnóstico precoce e o tratamento”, salientou o secretário da Saúde, Wilson Pollara.

Adicionar comentário

Cadastre-se em nossa
Newsletter

Receba Notícias, Eventos, e muito mais
da sua Região.
CADASTRAR
Caso não queira se cadastrar ou já tenha se cadastrado,
basta fechar essa janela para continuar lendo.
close-link