Grupo Sul News

Problemas no prolongamento da Avenida Chucri Zaidan assusta a população

A Associação de Moradores de Condomínios da Vila Cruzeiro e região (AmoViC), realizou uma mobilização de moradores para reivindicar problemas decorrentes do prolongamento da Avenida Chucri Zaidan.

Em 2001 a Prefeitura iniciou a Operação Urbana Consorciada Água Espraiada, que prevê como diretriz principal a revitalização da região sul com intervenções que incluem sistema viário, transporte coletivo, habitação social e criação de espaços públicos de lazer e esportes.

Apenas em 4 de janeiro de 2012, uma das obras prometidas, a de prolongamento da Avenida Chucri Zaidan até a Avenida João Dias foi iniciada com um prazo previsto de 24 meses para o término.

Somente em 2015 de fato começaram as obras, as desapropriações e a subtração de árvores (mais de 1000). O que segundo moradores, gerou diversos impactos ambientais e problemas com os serviços básicos. “Eu como morador, senti impactos no micro clima, a poluição sonora, que antes era suavizada por conta das árvores e com a biodiversidade. Desde que as árvores foram cortadas as abelhas fazem suas colmeias nas paredes de condomínios, além dos outros animais que ficaram “desalojados”. Ficamos também, por diversas vezes, mais de 24 horas sem água e gás e mais de 20 horas sem luz”, disse o líder da AmoViC, William Polidório.

A mobilização aconteceu no dia 20/01, um dia após a liberação da via superior ao túnel sob a Avenida José Guerra e durou cerca de três horas. Foram levantadas algumas reivindicações que serão feitas junto ao poder público, Concessionárias e a SPObras como concluir as obras do túnel e a liberação para a população; uma base fixa da polícia militar, perto das entradas dos túneis, pois os moradores afirmam que a região possibilita assaltos; a criação de áreas verdes, entre outras. Essas propostas se tornaram um abaixo assinado que no dia do ato recebeu cerca de 150 assinaturas.

No dia da mobilização, alguns integrantes da AmoVic, perceberam que a haviam sido colocadas chapas de ferro para fechar o túnel. Ao entrar no local verificaram um grande acumulo de água e muitos mosquitos. O que gerou mais preocupação, já que podem existir insetos transmissores da dengue e da febre amarela.

A SPObras informou em nota que está em instalação um sistema de bombeamento para retirada de água acumulada e que as entradas dos emboques do túnel na Av. Dr. Chucri Zaidan estão sendo fechadas com chapas metálicas para evitar a entrada de água. Informaram que a construção desse túnel foi paralisada pela gestão anterior por falta de recursos, que foram consumidos com desapropriações e mudanças de projeto da Ponte Laguna. Quando perguntados sobre a prazo de conclusão da obra, a empresa explicou que a conclusão do túnel aguarda disponibilidade financeira da Operação Urbana Água Espraiada.

 

Adicionar comentário

Cadastre-se em nossa
Newsletter

Receba Notícias, Eventos, e muito mais
da sua Região.
CADASTRAR
Caso não queira se cadastrar ou já tenha se cadastrado,
basta fechar essa janela para continuar lendo.
close-link