Grupo Sul News

Direção Segura é intensificado nos festejos de final de ano

Condutores que forem autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do bafômetro podem perder o direito de dirigir

O Programa Direção Segura, ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção – autuou 33 pessoas, na zona sul da Capital, em uma de suas últimas operações de fiscalização da Lei Seca.

Durante as blitze, realizadas na Av. Brigadeiro Faria Lima e sobre na Ponte Cidade Jardim, foram fiscalizados 572 veículos. Ao todo, 33 condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro, conhecido por bafômetro. Eles terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responder a processo administrativo no Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Segundo o Major Alexandre Cesar Prates, responsável pelo planejamento de trânsito na Capital, “quando você recusa fazer o teste do etilômetro, você assume que algo está errado, por isso a multa e os processos administrativos são os mesmos de quem foi pego em flagrante numa blitze”.

“A estratégia da Polícia Militar especialmente aqui na Capital de São Paulo é feita diariamente. São realizadas na cidade cerca de 12 operações do Programa Direção Segura, que continuaremos fazendo, de forma intensificada nos festejos de final de ano. A gente quer que as pessoas se confraternizem mas que tenham responsabilidade e não assumam a direção se tiverem feito o consumo de álcool”, afirmou Marcelo José Vianna, Coronel da PM e Comandante do Comando de Policiamento de Trânsito.

“Nós estamos no quarto mês de redução de mortes e acidentes na cidade de São Paulo, mas enquanto houver uma única morte a polícia não vai sossegar. A gente têm identificado as regionais da cidade que têm tido algum aumento, e nós temos ido lá, intensificar essas operações.É importante esclarecer para as pessoas, na lei seca a tolerância é 0 álcool, o equipamento(etilômetro) é super sensível e a menor concentração do álcool ele é capaz de detectar. O equipamento é aferido e homologado”, explicou o Coronel.

Dirigir sob o efeito de álcool ou substância psicoativas além de infração de trânsito é crime. Quando a pessoa faz o consumo do álcool ela põe em risco a sua própria vida e a de terceiros.

Em vista disso, o Major ressaltou que é importante haver conscientização. “Por mais que os números tenham diminuído, jovens ainda estão morrendo por combinarem álcool com direção”.

Em 2016, mais de 7% da população declarou beber e dirigir, de acordo com a pesquisa de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas doo Ministério da Saúde.

Adicionar comentário

Cadastre-se em nossa
Newsletter

Receba Notícias, Eventos, e muito mais
da sua Região.
CADASTRAR
Caso não queira se cadastrar ou já tenha se cadastrado,
basta fechar essa janela para continuar lendo.
close-link