Grupo Sul News

Especialista dá dicas sobre alimentos que podem melhorar o desempenho do trabalhador

Nutricionista comenta quais nutrientes colaboram para aumentar a concentração e melhorar o raciocínio

Cansaço, fadiga e estresse fazem parte do cotidiano de muitas pessoas, principalmente daquelas que vivem em grandes centros. Isso tudo pode interferir no desempenho que os profissionais terão ao realizarem suas atividades. A nutricionista Rita Scarpato, alerta que sempre que uma pessoa não estiver se sentindo muito bem, é essencial procurar um médico. Estando tudo bem com a saúde, a especialista comenta que incluir alguns nutrientes na alimentação pode minimizar esses sintomas, melhorar a performance no trabalho e até mesmo estimular o sistema imunológico. “Por isso, muitas empresas investem em refeições no ambiente corporativo, como forma de estimular o consumo de alimentos que possuem nutrientes importantes para o funcionamento cerebral, aumentando a concentração, a memória e melhorando o raciocínio”, explica Rita.

Segundo a especialista, uma dieta saudável e equilibrada oferece nutrientes importantes para o funcionamento cerebral, mas também para o sistema imunológico, para o sistema musculoesquelético e para o organismo como um todo. “Colaboradores que se alimentam de forma adequada são menos suscetíveis ao adoecimento, são mais dispostos e produzem mais e melhor”, comenta.

Confira a seguir alguns exemplos de alimentos que devem ter o consumo inserido na dieta do trabalhador, de acordo com a nutricionista:

  • Gorduras boas: alimentos como a linhaça, peixes, azeite extra virgem e frutos do mar são ricos em ômega 3, um ácido graxo que é considerado uma gordura de boa qualidade que compõe a ‘bainha de mielina’. “Esta ‘bainha de mielina’ é uma membrana que reveste os neurônios e que é fundamental para o funcionamento deles”, explica Rita.
  • Colina: Ovo, brócolis e couve flor são ricos em colina, um nutriente essencial para a acetilcolina, neurotransmissor importante para o funcionamento cerebral. “Além disso, o ovo -bem como carnes e laticínios, devem ser incluídos na dieta pois eles ajudam a musculatura a se manter forte e menos suscetível a lesões”, adverte.
  • Zinco e Selênio: alimentos como nozes e castanhas, além de possuírem ômega 3 em sua composição, também contêm zinco e selênio. “Todos estes são nutrientes importantes para o melhor funcionamento cerebral”, diz a especialista.
  • Vitamina B9: Couve, rúcula, agrião, brócolis (assim como outras folhas e vegetais de cor verde-escura), feijão, lentilha, ervilha, abacate e fígado bovino contêm ácido fólico (vitamina B9), nutriente importante para o desempenho cognitivo. “Os alimentos de cor verde escura e os laticínios também são ricos em cálcio, nutriente fundamental para a saúde óssea e para a contração muscular. Em quantidades adequadas na dieta, o cálcio também protege o sistema osteomuscular de lesões”, recomenda.
  • Vitaminas: Em peixes e óleos vegetais como o azeite é possível encontrar a Vitamina E; já a vitamina C pode ser obtida através do consumo de frutas cítricas; e a vitamina A pode ser adquirida em leite, carnes, ovos e alimentos de cor alaranjadas. “As vitaminas são importantes porque possuem ação antioxidante importante para o sistema imunológico, para a prevenção de envelhecimento celular precoce e têm ação anticancerígena”, finaliza a nutricionista.

Adicionar comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com