Grupo Sul News

Nova fase do programa Asfalto Novo tem investimento de R$ 350 milhões

Cerca de R$ 210 milhões são provenientes do Fundo de Multas, R$ 100 milhões do Tesouro Municipal e os outros R$ 40 milhões serão investidos pela SPTrans

 

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (10) uma nova etapa do programa Asfalto Novo, que vai investir R$ 350 milhões em mais de três milhões de metros quadrados de vias em todas as 32 Prefeituras Regionais da capital paulista.

Cerca de R$ 210 milhões são provenientes do Fundo de Multas, R$ 100 milhões do Tesouro Municipal e os outros R$ 40 milhões serão investidos pela SPTrans no recape de corredores de ônibus. Além disso, a Sabesp fará o recapeamento de 400 mil metros quadrados de vias.

Em novembro de 2016, uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) passou a prever, entre as possibilidade de destinação dos recursos arrecadados com multas, “pavimentação, recapeamento, tapa-buracos e recomposição de pista e acostamentos”. Esta é a primeira vez que os recursos do Fundo de Multas são usados para esta finalidade.

Entre as principais vias das 32 Prefeituras Regionais, foram priorizadas as que estavam com o asfalto mais deteriorado. A ação passará, por exemplo, pelas avenidas Paulista (Centro), Elisío Teixeira Leite e Engenheiro Caetano Álvares (Zona Norte), Jorge João Saad, Nazaré, Interlagos e Estrada de Pirajussara (Zona Sul), Doutor Assis Ribeiro, Marechal Tito, Engenheiro Feijó Bittencourt, Doutor Francisco Mesquita, Aricanduva, Mateo Bei, Afonso Sampaio e Souza e Estrada de Poá (Zona Leste) e Avenida Heitor Antonio Eiras Garcia (Zona Oeste). A Avenida Nove de Julho receberá recape no trecho entre o túnel e a Avenida São Gabriel – a via já foi recapeada entre a Avenida 23 de Maio e o Túnel Nove de Julho.

“Reconhecemos a necessidade dessa melhora na qualidade de nossas vias e, por isso, vamos seguir investindo não só em tapa-buracos, mas em recapeamento de alto padrão”, diz o vice-prefeito e secretário municipal das Prefeituras Regionais, Bruno Covas, pasta responsável pelo programa.

Vinte e duas empresas se candidataram para participar do processo de licitação das ruas e avenidas. Nesta nova fase, serão 11 lotes diferentes e uma mesma empresa poderá realizar o trabalho em, no máximo, dois lotes. Pela licitação, a durabilidade do asfalto tem que ser de, pelo menos, 8 anos. Antes, a exigência era de quatro anos. Não haverá pagamento de adicional noturno, o que deve reduzir em 27,5% o custo dos serviços. Também será obrigatório o ensaio tecnológico para assegurar a qualidade do asfalto e a espessura adequada dele. A previsão é que o recapeamento de todos os trechos seja finalizado até o fim do ano, porém, a conclusão dentro deste prazo depende das condições climáticas.

Cerca de R$ 40 milhões serão usados pela SPTrans para a continuidade do Programa de Recuperação dos Pavimentos dos Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus de São Paulo.

Adicionar comentário

Cadastre-se em nossa
Newsletter

Receba Notícias, Eventos, e muito mais
da sua Região.
CADASTRAR
Caso não queira se cadastrar ou já tenha se cadastrado,
basta fechar essa janela para continuar lendo.
close-link