Grupo Sul News

Biblioteca em Santo Amaro recebe novos equipamentos de tecnologia assistiva

A ideia é facilitar o acesso à leitura para os deficientes visuais

Nesta terça feira (12), foi ministrado no Centro Cultural São Paulo o treinamento de profissionais do serviço bibliotecário de 14 municípios para uso dos equipamentos de tecnologia assistiva que asseguram às pessoas com deficiência visual o acesso à leitura.

Os utensílios foram entregues através do projeto Acessibilidade em Bibliotecas, que beneficiou 62 bibliotecas de 55 municípios. Até outubro, todas as contempladas passarão pelo workshop. O projeto é uma parceria firmada por meio de convênio entre a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e o Fundo de Interesse Difusos (FID) da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.

Em Santo Amaro, a Biblioteca Prefeito Prestes Maia, na Avenida João Dias, receberá equipamentos do Kit Tipo 1 (ampliador automático, scanner leitor de mesa, teclado ampliado, mouse estacionário, software de voz sintetizada para atuação com o software leitor de tela NVDA e computador). Já a biblioteca “Louis Braille”, do Centro Cultural São Paulo, recebeu também display e impressora em braile (Kit Tipo 2). No ato da inscrição do projeto já foram especificados o que cada espaço beneficiado receberia.

“Na Zona Sul, foi feito um levantamento e pudemos observar que existem muitas pessoas com acessibilidade reduzida e sabemos que é muito importante fazer uma inclusão, e contemplar de forma efetiva a inserção deste público não só na biblioteca, como também em nossos serviços culturais. Queremos que frequentem os espaços públicos e se sintam bem” disse o coordenador da Biblioteca Prefeito Prestes Maia, Gustavo Biscaino.

As bibliotecas contempladas participaram do Concurso Acessibilidade em Bibliotecas através do Sistema Municipal de Bibliotecas. Os interessados elaboraram um projeto sobre como pretendem ampliar a frequência de usuários com deficiência em sua unidade e forneceram informações sobre o funcionamento da unidade. Os projetos foram selecionados por uma comissão julgadora.

Em São Paulo foram cinco bibliotecas, consideradas “Polos de acessibilidade”, foram beneficiadas e deverão efetuar pesquisa de satisfação junto aos usuários dos equipamentos, apresentar relatório semestral sobre o número de usuários e as ações desenvolvidas com base nos equipamentos disponibilizados.

Adicionar comentário

Cadastre-se em nossa
Newsletter

Receba Notícias, Eventos, e muito mais
da sua Região.
CADASTRAR
Caso não queira se cadastrar ou já tenha se cadastrado,
basta fechar essa janela para continuar lendo.
close-link